Thai Street Food from Bangkok

20.5.13









O primeiro post sobre Banguecoque, tinha que começar por aqui. A comida de rua na capital tailandesa é quase uma instituição. O primeiro impacto é sermos sugados por uma mistura estranha de cheiro a tubos de escape, com aromas de fritos exóticos. Nas ruas de Banguecoque a oferta é de tal forma gigante que chega a ser intimidante, e nem tudo o que nos é oferecido nos parece apetitoso à primeira vista. Temos que estar preparados para nos deixar ir e provar, ou não estivessem as viagens intimamente ligadas à maravilhosa capacidade ['corajosa']de nos entregarmos à gastronomia local.
Nos dias em que permanecemos na ruídosa e gigantesca cidade de Banguecoque, apenas uma vez comemos num restaurante [como o conhecemos no Ocidente]. Todas as restantes refeições, foram feitas assim, à beira-estrada, em mesas e bancos de plásticos, onde é imperativo não ter muitas exigências higiénicas e estarmos abertos a todas as possibilidades [sem medo de apanhar uma intoxicação alimentar, porque sejamos sinceros... corremos tanto esse risco numa barraca de rua como num restaurante chique].
Uma das melhores zonas para nos rendermos aos prazeres da comida de rua em Banguecoque é na zona de Sukhumvit Soi 38. Ali, não há muito trânsito, apenas uma pequena estrada principal que é ocupada apenas por clientes (a maioria moradores locais).
Quando não sabíamos o que pedir, copiávamos o que toda a gente estava a comer, e cedo percebemos que era a opção mais acertada. A comida de rua tem muitas vantagens: é barata, muito rápida, deliciosa e permite-nos estar em contacto com os locais.
De entre os muitos pratos e petiscos podemos encontrar noodles de todos os tipos e com diversos acompanhamentos, como galinha, caranguejo, porco, pato, ovo com wonton, mas também lulas, peixe frito, arroz com manga doce, dumplings de todas as espécies, pratos com ostras, barbecue de carnes, entre tantas outras possibilidades.
Entre outras zonas com boa comida de rua estão Chinatown (das nossas preferidas, e que vai merecer um post exclusivo), Silom Road, Soi Rambuttri e Banglamphu.
Comida de rua é comida real, preparada na hora e merece ser saboreada com as mãos, com vontade e com o paladar interdito a preconceitos.
...
The first post of Bangkok, had to start here. Street food in Bangkok is almost an institution. The first impact is being sucked into a strange mixture of the smell of exhaust pipes, with aromas of exotic fried. On the streets of Bangkok the offer is so huge that it can be almost intimidating, and not everything that is offered to us looks yummy. We have to be prepared to let go and taste it, since one of the pleasures of travelling is the capacity of surrender to local gastronomy.
While we stayed in the noisy and gigantic city of Bangkok, only once we went to a real restaurant [as we know it in the Western]. All other meals were made at the street in plastic tables and benches, where it is imperative not to have many hygiene requirements and be open to all possibilities [without fear of getting food poisoning, because lets face it .. . we run that risk as much on a street stall as in fancy restaurants].
One of the best zones to surrender to the pleasures of street food in Bangkok is on Sukhumvit Soi 38. Here, there isn't much traffic, only a small main road which is occupied only by clients (mostly locals).
When we did not know what to ask, we copied everyone else, and soon realized it was the right option. The street food has many advantages: it is cheap, very quick to prepare, delicious and allows us to be in contact with the locals.
Among the many dishes and snacks you can find all kinds of noodles with various accompaniments such as chicken, crab, pork, duck, egg with wonton, but also squids, fried fish, mango sticky rice, dumplings of all kinds, dishes with oysters, barbecue meats, among many other possibilities.
Among other areas with good street food are Chinatown (our favorite with a future proper post), Silom Road, Soi Rambuttri and Banglamphu.
Street food is real food, freshly prepared and deserves to be savored with your hands, with appetite and with a savour that prohibits prejudice.

Much Love,
Ana*

17 comentários:

  1. Para mim tem tudo muito bom aspecto e sim saboreada com as mãos :)Boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Realmente é preciso ter-se alguma coragem para experimentar essas comidas, no entanto reparei numas quantas que aposto que ia gostar!

    ResponderEliminar
  3. Eu sou muito comichosa com a comida, nem sei como tive coragem de fazer uma coisa semelhante, no meu caso foi em Marraquexe, na Praça Jemaa el-Fna. Confesso que comi bem e não me aconteceu nada de especial com a barriguinha :D

    ResponderEliminar
  4. Lindas fotos e que inveja salutar :)

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito das fotografias..eu sou um pouco esquisita em relação à comida, penso que inicialmente me faria alguma confusão, mas com o tempo habituava-me até porque há ai coisas com um aspecto delicioso :-)

    ResponderEliminar
  6. Como adoro estes teus posts! as fotos, a descrição.. faz-nos viajar :)
    (e como eu gosto destas viagens de "comida de rua")

    ResponderEliminar
  7. Alguma dica para aguentar esses voos intermináveis? Vou até à Colômbia trabalhar durante o verão, e se por um lado a comida chama por mim, a ideia de estar 18h dentro de um avião...

    ResponderEliminar
  8. olá!

    Convém não comer coisas muito pesadas, não dormires muito na noite anterior para que durmas no vôo, levar música, livros e filmes...se pedires vinho tinto numa das refeições tambem pode ser que ajude :)

    ResponderEliminar
  9. Consigo sentir daqui o cheiro destas fotografias. Fantásticas, fantásticas! Um beijinho Ana!

    ResponderEliminar
  10. Hmmm que perfeição :) DEve ter sido mesmo uma viagem encantadora... daqui a umas semanas quero ver uns gelados e umas pastas oki :D

    ResponderEliminar
  11. Deve ter sido uma viagem fantástica. A comida tem bom aspecto.

    ResponderEliminar