Unseen Bucharest - Romania

13.7.17













































Para quem me acompanha no instagram, devem ter percebido que há uns dias atrás fui novamente de viagem.
Para celebrar os novos vôos directos Lisboa - Bucareste da TAP, fomos convidados pela companhia aérea e pelo Ministério do Turismo da Roménia a conhecermos a cidade e alguns segredos nela escondidos, ou melhor, não tão conhecidos. De facto eu não tinha uma opinião formada sobre esta cidade, uma vez que não é o destino europeu de turismo mais óbvio e por isso é menos falado. Devido aos anos (não tão longínquos) em que o povo romeno viveu oprimido pela ditadura, eu tinha uma ideia de que fosse um país um pouco triste e "pesado". No entanto, logo à chegada fiquei bem surpreendida pela positiva. Para além de São Pedro nos facilitar a vida com uns maravilhosos e solarengos 30º, fomos muito bem recebidos pela equipa do turismo romeno. A caminho do hotel percebemos de imediato a beleza (e limpeza) desta cidade, apelidada de "Little Paris" devido às óbvias semelhanças com a capital francesa. 
Fomos levados aos sítios mais trendy e cosmopolitas, o que nos permitiu perceber que a cidade fervilha de gente jovem a rodopiar em volta de bares, cafés e restaurantes, em que descobri uma movida que em nada fica atrás de cidades próximas como Praga.
No dia seguinte, o plano foi visitar o mercado local (como vocês sabem dos meus sítios obrigatórios em viagem), e escolher toda uma panóplia de produtos frescos que seriam as estrelas no nosso almoço, num piquenique num dos maiores parques da cidade.
Entre entradas e saídas de lojas de arte e cultura, estúdios de designers de moda, e espaços criativos de co-work, fiquei com a sensação que este país uma vez oprimido, teve a coragem de se livrar das amarras e conseguir acompanhar e alcançar os países mais ocidentais.
O último dia desta viagem foi dedicado a uma "Wine & Bike Tour" num meio mais rural, onde depois de pedalarmos mais 20 km (!!!) por infindáveis e coloridos campos de girassóis, conhecemos um pouco mais da história e produção de vinho romena (bem bom por sinal) e pudemos desfrutar de um maravilhoso manjar dos deuses vegetariano.
A despedida de Bucareste teve lugar na 2ª maior cervejaria da Europa, onde pudemos cozinhar com um chefe local e tirar partido dos melhores truques culinários romenos.

Um grande obrigada ao simpático grupo que fez parte deste desafio, em especial à Carina, à Andrada, Ana, e à Sara Cabido que é a companheira de viagem mais querida de sempre)
....

For those who follow me on instagram, you must have realized that a few days ago I went on a trip again.
To celebrate the new Lisbon - Bucharest direct flights from TAP, we were invited by the airlines company and the Romanian Ministry of Tourism to get to know the city and some secrets hidden in it. In fact I did not have a formed opinion about this city since it is not the most obvious European tourist destination. Due to the years (not so long ago) in which the Romanian people lived oppressed by the dictatorship, I had an idea that it was a country a little sad and "heavy". However, upon arrival I was very surprised. The summer weather made everything easier with a wonderful sunny 30 degrees, and we were very well received by the Romanian tourism team. On the way to the hotel we immediately noticed the beauty (and cleanliness) of this city, also called "Little Paris" due to the obvious similarities with the French capital.
We were taken to the most trendy and cosmopolitan places, which allowed us to realise that the city is full of young people whirling around bars, cafes and restaurants, in which I discovered a "movida" that is not far behind near cities like Prague.
The next day, the plan was to visit the local market (as you know is one of my obligatory travel sites), and choose a whole array of fresh products for our lunch at a picnic in one of the city's largest parks.
Between going in and out on art and culture shops, fashion designer studios, and creative co-work spaces, I was left with the feeling that this once oppressed country had the courage to get rid of the moorings and manage to follow and reach the western countries. 
The last day of this trip was dedicated to a "Wine & Bike Tour" on the countryside, where after cycling for 20 km (!!!) through endless and colorful fields of sunflowers, we got in touch a little more with the history of romanian wine production (very good by the way) and we were able to enjoy a wonderful delicacy of vegetarian goods.
Bucharest's farewell took place at the 2nd largest brewery in Europe, where we were able to cook with a local chef and get in touch with the best Romanian culinary tricks.

A big thank you to the nice group that was part of this challenge, especially Carina, Andrada, Ana, and Sara Cabido who is the most beloved travel companion ever)

Vinho Quente com Especiarias :: Mulled Wine

9.12.16

O Vinho Quente com Especiarias, ou mais conhecido lá fora como "Mulled Wine" é uma bebida europeia centenária, característica do tempo frio. As receitas são muitas e variam de sítio para sítio, mas a essência está no sabor do vinho quente apimentado com especiarias. Ideal para servir à lareira numa Noite de Natal, para aquecer o corpo e a alma.
...
The Mulled Wine is a centuries-old European drink, usually made on the cold weather season. The recipes are many and vary from palce to place, but the essence is in the taste of hot wine with a pinch of spices. Ideal for serving at the fireplace on a Christmas Eve to warm our body and soul.


Ingredientes:

1 garrafa de vinho tinto
1 laranja
1/2 romã
2 cálices de brandy ou Cognac
8 cravinhos
½ a 1 chávena de mel ou açúcar mascavado
3 paus de canela
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado
1 colher de chá de pimenta da Jamaica
3 Estrelas de Anis
2 raminhos de rosmaninho

Preparação:
Deve usar um recipiente de vidro, esmalte ou inox, nunca de alumínio que deixa no vinho um sabor metálico.
Use um vinho tinto frutado de qualidade média.
A preparação é simples e única coisa a que se tem de ter realmente atenção é a não deixar nunca ferver, o que acontece a cerca de 75ºC e retira o álcool ao vinho.
Misture todos os ingredientes e leve ao lume durante 25-30m.

Tchim!Tchim!
Feliz Natal!!!
...

Ingredients:

1 bottle of red wine
1 orange
1/2 pomegranate
2 chalices of brandy or Cognac
8 cloves
½ to 1 cup honey or brown sugar
3 cinnamon sticks
1 tablespoon grated fresh ginger
1 teaspoon pepper
3 Anis Stars
2 sprigs of rosemary

Preparation:
You should use a glass container, enamel or stainless steel, never aluminum that gives the wine a metallic taste.
Use a medium quality fruity red wine.
The preparation is simple and the only thing you have to really take care of is to never let it boil, which happens at about 75ºC and withdraws the alcohol to the wine.
Mix all ingredients and bring to the boil for 25-30m.

Cheers and Merry Christmas!

Pedras Salgadas - Spa & Nature Park

27.11.16












Há já algum tempo que tínhamos vontade de visitar este sítio no interior do Norte de Portugal. As casas nas árvores e o conceito ecológico em que se baseia todo este magnífico projecto intrigava-nos e maravilhava-nos ao mesmo tempo. 
Estas "eco houses", localizadas no coração do Parque Pedras Salgadas, e cuja arquitetura é da responsabilidade de Luís Rebelo Andrade, estão totalmente integradas na natureza. É mesmo como se estivéssemos numa realidade verde paralela, completamente emergidos na vegetação e com um silêncio e paz muito difíceis de encontrar noutros sítios.
As casas de decoração moderna estão totalmente equipadas, com kitchenette, sala convidativa e quartos super confortáveis (ah!!! e casa de banho com chão aquecido, o que fez toda a diferença em noites frias). 
O Spa Termal, renovado pelo arquiteto Siza Vieira, oferece vasta seleção de massagens, tratamentos termais e de estética, bem como piscina interior com circuitos de águas, sauna e banho turco.  (não me lembro do nome da terapeuta que me fez uma massagem completa, mas garanto que tinha umas mãos de sonho que me deixaram renovada!).
O Parque tem também uma grande piscina exterior (para quem visitar no Verão), e bicicletas para toda a família que nos permitem visitar e explorar o parque à vontade.
Um ponto menos a favor tem a ver com o Restaurante Casa de Chá que não surpreendeu nem ao pequeno-almoço nem ao jantar. Afinal de contas quando viajamos até Trás-os-Montes as expectativas são sempre muito elevadas, sendo uma das regiões do nosso país onde se come melhor. Neste caso, aconselhamos a que procurem restaurantes locais gastronomicamente mais atraentes e em conta.
E por falar em contas, este não é um hotel acessível a qualquer carteira ou que se possa visitar muitas vezes, mas vale a pena experienciar nem que seja uma vez.
...
We wanted to visit this place for a long time. The tree houses and its ecological concept intrigued and marveled us at the same time.
These "eco houses", located in the heart of the Pedras Salgadas Park, whose architecture is signed by Luis Rebelo Andrade, are fully integrated in nature. It looks like we are in a parallel green reality, completely emerged in the vegetation and with a silence and peace very difficult to find in other places.
The modernly decorated houses are fully equipped with kitchenette, inviting living room and super comfortable bedrooms (ah !!! and bathrooms with underfloor heating, which made all the difference on cool evenings).
The Thermal Spa, renovated by the architect Siza Vieira, offers a wide selection of massages, thermal and aesthetic treatments, as well as an indoor pool with water circuits, sauna and Turkish bath. (I do not remember the therapist name who made me a full massage, but I assure you that she had dreamy hands that left me refreshed!).
The Park also has a large outdoor swimming pool (for those who visit in the summer), and bicycles for the whole family that allow us to visit and explore the park.
One less point has to do with the "Casa de Chá" Restaurant that did not surprise at breakfast or dinner. After all, when we travel to Trás-os-Montes, expectations are always very high, being one of the regions of our country where we eat amazing food. In this case, we advise you to look for gastronomically more attractive local restaurants.
And by the way, this is not an hotel that is accessible to any wallet or that you can visit many times, but it's worth experiencing at least once.